Amores campeões: como não cair nos joguinhos de conquista

Amores campeões: como não cair nos joguinhos de conquista

Uma cilada que acompanha os solteiros de olho em um compromisso sério são os joguinhos de conquista. Com certeza você já teve que passar por essa fase ou foi jogador ativo de um deles. Tudo começa com o imperativo de que é preciso se fazer de difícil para que a outra pessoa queira você ou "te leve a sério". Será mesmo?

É um pouco normal a gente não sair escancarando a porta com toda nossa intensidade de ser e sentir, já que você literamente está conhecendo quem é aquele alguém. Mas quem disse que fingir algo que a gente não é vai transformar a paquera em namoro? A realidade é dura e sem firulas: não vai. O que transforma você e a outra pessoa em namorados é a afinidade na conversa, as ideias em comum e os planos de vida para aquele momento.

Mudar e moldar sua personalidade para o outro te querer é um erro e não vai te fazer viver um daqueles amores campeões. Pensa só, o que você vai fazer depois que o namoro engrenar? Continuar fingindo quem não é só para o outro continuar gostando de você? Ao jogar só pensando no time adversário você acaba marcando gol contra.

Para ter um daqueles amores campeões, onde a sincronia é perfeita, os passes planejados e o entrosamento é garantido, você precisa começar sendo você mesmo. Nada de demorar décadas para responder uma mensagem só para parecer ocupado. Nem visualizar e não responder só por pirraça. Também não vale chamar outros "atletas" para entrar na jogada e valorizar o passe. Tenta garantir o entrosamento no mano a mano e se não der, bola pra frente que tem outras partidas para jogar e amistosos para marcar.

Tem alguma dica exemplar de como você tranformou suas ficadas em amores campeões? Então conta pra gente!

 

0 comentários